23/03/17

Quanto custa o meu trabalho?


Olá pitinhos

O ano passado recebi na minha página do facebook uma mensagem. Pediam-me o preço para um banner com 9 letras. Dei o valor e qual não foi o meu espanto quando a pessoa me respondeu que achava um absurdo. Disse-lhe educadamente que estava no seu direito de não aceitar mas que não dissesse que o meu trabalho era um absurdo. Resumindo insultou-me, chamou-me ladra e mandou-me "cozer" meias.

Fiquei um bocado danada mas o episódio passou e felizmente tive muito trabalho o que ajudou a esquecer o episódio.

Hoje outra pessoa entrou em contacto comigo para pedir orçamento para brindes para um evento. A resposta que recebi fez-me recordar o episódio que relatei.
O pedido foi para estas coroas concretamente:


Dei o valor para a quantidade que me apresentaram, dizendo que na aceitação do orçamento os portes de envio eram oferta.
É uma prática que tenho quando tenho uma encomenda assim. Digamos que é um mimo que faço à cliente.
Responderam-me que era fora do orçamento que tinham (o que aceito totalmente) e que arranjavam quem fizesse por metade do que apresentei.

Ora aqui é que está a minha indignação. Enquanto houver pessoas que oferecem o seu trabalho às clientes o trabalho artesanal nunca vai ser valorizado.
Eu sei que as coisas não estão fáceis para a maioria das pessoas, que o artesanato não é pão para a boca, mas é o meu trabalho.
São muitas horas a responder a mensagens, a dar orçamentos, a escolher os tecidos, que por serem de qualidade são caros, a fazer as peças, a gastar electricidade e fitas e afins, a não estar com a minha familia e a trabalhar às vezes cansada do emprego e da lida da casa até altas horas, a ser fotógrafa, informática, a embalar tudo com todo o cuidado, a ir até aos correios fazer os envios. São muitas horas, muito trabalho e as pessoas só querem coisas baratas.
Podem dizer-me que faço porque quero, é verdade, mas faço porque gosto e porque é uma ajuda no orçamento familiar. Mas estou registada, pago os meus impostos. Isto não é uma brincadeira qualquer. Começou por ser uma experiência que resultou num negócio a sério.

Por isso fiquei triste, desalentada com o que li. Não me vai fazer parar, nem desistir, mas magoa que não se dê valor ao trabalho artesanal, porque a maioria das pessoas não compreende que isto é um modo de vida, uma paixão.

Desculpem o desabafo e o texto ser tão longo.
Mas hoje fiquei mais desiludida com isto tudo. Não pretendo palmadinhas nas costas nem fazer-me de coitadinha, mas...

O meu trabalho é de qualidade, os materiais que uso são de qualidade por isso os preços têm de acompanhar essa qualidade.
Aceita quem pode e quer é verdade, mas não me venham dizer que uma coisa mais barata vai ficar melhor do que o que eu faço. E sim não estou a ser modesta porque sei do que sou capaz.

Até já



Marta




LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...